Mulher em Saksakiyeh

dentro de mim
uma mulher se esconde
inofensiva dentro mim
uma mulher me contempla
com o olhar cálido
do oriente distante
uma mulher se revela
clara dentro de mim
na penumbra do escombro

dentro de mim
uma mulher chora
uma mulher em Saksakiyeh chora
inunda paredes
flâmulas canhões
dentro de mim
o coro de metralhadoras dispara
um cântico de morte

e antes que eu possa fugir
reprimir
revidar
dentro de mim
uma mulher grita

uma mulher em Saksakiyeh
grita
o grito de todas as mulheres
dentro de mim


Mulher em Saksakiyeh | Poema do livro Memorial dos meninos | Rudinei Borges | 2014